0

Neil Bedford, fotógrafo oficial do Kasabian, lança livro chamado ‘Underdogs’

Neil Bedford, fotógrafo que acompanha o Kasabian nos últimos anos, está lançando um livro chamado Underdogs. Esta edição especial em capa dura e com 148 páginas, traz 101 fotos em preto e branco que documentam o grupo durante o mês de maio de 2016, registros que incluem a passagem na cidade de Swindon, Bridlington e os shows no Victoria Park e King Power Stadium, em Leicester. O livro no momento está em pré-venda e será enviado no dia 15 de dezembro de 2016.

“Foi a maior semana das nossas vidas e foi registrado por Neil Bedford, um dos melhores da nossa época. É o melhor que a vida pode ficar.”- Sergio Pizzorno

Onde comprarunderdogs.neilbedford.com
Versão UNSIGNED/Sem assinatura (400 cópias) – Disponível
Versão BAND SIGNED/Assinada pela banda e numerada (100 cópias) – Sold Out/Indisponível

Fotos:

 84-85 100-101

[ Entrevista por It’s Nice That – traduzida por Kasabian BR ]

Com um passe de “Acesso a todas as áreas” no bolso e a promessa de que ele poderia fotografar o que quisesse, Neil e Kasabian fizeram Underdogs, um livro de 101 imagens tiradas em maio de 2016 mostrando, pela primeira vez, a vida da banda na estrada e no palco no campo de futebol do Leicester City, o King Power Stadium. Enquanto Underdogs é lançado, pedimos a Neil para nos contar um pouco mais sobre o mês dos underdogs.

Como você começou a trabalhar com a banda?
Eu fui chamado por Aitor Throup em 2011 para fotografar no set do vídeo Switchblade Smiles, do Kasabian, que ele estava dirigindo. Eu estava trabalhando com Aitor há uns dois anos naquele momento, então eu fiquei bastante animado com o que faríamos com o Kasabian, mas nunca imaginei que isso me faria  ainda estar com eles por cinco anos. Durante aquele dia, eu conversei com Tom, Serge, Dibs, Ian e o empresário deles,  John Coyne. John, mais tarde, me perguntou se eu gostaria de fotografar mais coisas com eles na semana seguinte. Foi durante esse segundo encontro que Serge perguntou se eu tirei alguma foto decente, e eu respondi “É claro que sim, você tocou os melhores acordes?”. Eu só respondi assim porque pensei que ele estava brincando. Na minha cabeça, eu estava pensando “É o Kasabian, como eu poderia não tirar fotos decentes?”. Depois eu entendi que ele estava genuinamente interessado em saber se eu tinha conseguido pegar alguma coisa que eu pensasse ser decente. Nós ainda rimos disso hoje, mas foi a razão de nós termos nos tornado amigos e continuado a trabalhar juntos.

Nos conte sobre estar em turnê com seus heróis.
Estar em turnê é incrível. Tenho certeza que é um sonho pros fotógrafos seguir uma banda que eles realmente amam e se sentir parte da vida dessa banda. Eu sempre quis estar em uma banda na escola, eu até formei uma quando tinha 17 anos chamada Camini (batizada assim por causa de um carro que costumava ficar estacionado perto do local onde as pessoas fumavam na escola). Eu dizia pras garotas que era o vocalista quando íamos a shows, então poder viajar e fotografar o Kasabian é o mais perto que eu consegui chegar desse sonho. Eu ainda fico ansioso hoje em dia quando recebo mensagens perguntando se posso fazer algumas datas, toda vez que estou andando pelo palco e sempre ficarei animado com a ideia de trabalhar com eles pelo resto da minha carreira fotográfica e com o que meu futuro colaborando com eles trouxer.

Trabalhando com o Kasabian por cinco anos, por que você escolheu maio de 2016 ao invés de qualquer outro ano ou mês?
Eu decidi fazer algo esse ano porque eu realmente queria celebrar os dois shows no King Power Stadium, e os shows de aquecimento que precederam eles. Foi uma coisa tão importante pra eles tocar em King Power, que unir tudo isso em um livro significaria que eles poderiam rever para sempre. O plano sempre foi produzir um livro, mas nós sempre falamos de esperar eu fotografar três álbuns de turnê e então seguir a partir daí, nos permitindo misturar fotos antigas e atuais. Porém, eu tirei uma foto do Serge no dia 3 de maio, na casa dele, com todos os jornais sobre a celebração do Leicester vencendo a Premier League, que eu quis fazer algo para que ele se lembrasse daquilo. Foi a partir dessa fotografia que eu sabia que, potencialmente, algo poderia sair dos shows e finalmente fazer um livro acontecer para a banda e para os fãs celebrarem com o Kasabian tocando na casa de seu time de futebol naqueles shows incríveis.

Você é um fã do Leicester?
Eu não sou um fã de Leicester City, mas como qualquer um que ama futebol, naquela temporada eu fiquei fascinado com o que eles poderiam e eventualmente conseguiram alcançar. Sou um fã do Bradford City e nos últimos anos tivemos nossos próprios sonhos de futebol cumpridos, alcançando a final da Capitol One Cup, subindo de divisão em Wembley, batendo o Chelsea por 4×2 no Stamford Bridge e chegando às quartas de final da FA Cup. Então com tudo isso eu sabia exatamente o que era ser um underdog e conseguir desafiar as probabilidades, e eu queria isso para os meus amigos e o time deles também.

Com um passe de bastidores com “Acesso a todas as áreas” (AAA pass) e a liberdade de fotografar o que você queria, teve muito que você teve que deixar de fora?
É sempre incrivelmente divertido quando há liberdade, mas há sempre imagens que você deixa de fora de uma edição – que você é lembrado disso em um encontro mais tarde e começa a considerar se deveriam mesmo ter feito o último corte de imagens. Mas quando você está editando 3.000 fotografias para usar apenas 101 delas, é impossível não ter muitas opções. Inicialmente, a edição foi reduzida para 256 imagens e em seguida, eu reeditei repetidas vezes até chegar à 101. Na verdade, a ideia inicial era fazer um livro de 70 páginas com 50 fotografias, mas dobrou quando ficou claro que as coisas não podiam ser editadas. Eu revisei as fotos que não foram usadas na edição e eu não tenho nenhum arrependimento. Há uma do Tom que eu ainda amo, mas será usada no próximo livro, então não tem o que se preocupar. O objetivo principal é de que você pode virar cada página do livro e não se sentir como se quisesse seguir vendo direto, e para mim, eu consegui isso.

underdogs-cover underdogs-back-cover

Fontes: neilbedford.comitsnicethat.comsoccerbible.com

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.