0

Q Magazine: Kasabian revela detalhes do seu sexto álbum; lançamento será ainda em 2016

Edição: Q Magazine, agosto 2016 – Antes dele começar a trabalhar no sexto LP do Kasabian, ainda sem título, no final do ano passado, o guitarrista Serge Pizzorno aprendeu algumas regras básicas relacionadas à design de interiores. “Eu nunca quis fazer álbuns pra só tocar na varanda*, você entende o que quero dizer?” ele afirma. “Você ouve algumas bandas e elas só fazem álbum pra tocar no banheiro*.”

Sentado do lado de fora do seu estúdio em casa, The Sergery – uma casinha separada da construção principal, cheia de aparelhos de gravação vintage, álbuns de figurinhas de futebol e uma enorme foto autografada do defensor do Leicester City nos anos 90, Steve Walsh – Pizzorno está olhando para o que a maioria das pessoas sensatamente chamaria de varanda. Pode ou não ser um banheiro no interior do edifício principal, mas, evidentemente, estes não são os tipos de lugares que se encontra a inspiração que te leva pro nirvana do rock n’ roll. Isso veio de outro mobiliário da casa.

“Eu ouvi essa entrevista do John Lennon e ele falou sobre a cadeira”, Pizzorno continua. “Ele disse o que o rock n’ roll é, é apenas uma cadeira e a versão do rock n’ roll dos The Beatles era a cadeira deles. Então eu pensei, ‘Wow, eu quero fazer a minha versão da cadeira.'”

Ao invés de construir algo para se sentar, isso significava ver se ele poderia trabalhar nas músicas do Kasabian, um electro-rock perfeitamente construído, três minutos e meio de canções pop. Tendo inicialmente planejado dar a si mesmo um ano de férias – “que durou duas semanas”, ele lembra com uma risada – todas as manhãs Pizzorno iria acordar, pegar seu violão e escolher pedaços de músicas que iam de The Beatles a Nirvana para Bruce Springsteen, tentando desvendar os truques estruturais e melódicos que os fizeram eternos. A próxima parada foi dar a si mesmo um prazo de dois meses e meio para criar um conjunto de sua autoria. “Foi difícil, eu estava como, ‘Ok, isso soa ótimo… bem, o que eu posso fazer para acabar com isso?'”, ele lembra, citando seu método anterior de substituir um potencial segundo refrão ou gancho com uma passagem estendida de experimento eletrônico ou ruído eletrônico agressivo. “Quando você lê ‘Não pule/Não faça bola de canhão’ ao lado da piscina, a primeira coisa que você quer fazer é pular, certo?”

Após a turnê de 2014 do álbum principalmente eletrônico, 48:13, o vocalista Tom Meighan estava ansiando por algo mais tradicionalmente adaptado à banda. “Eu disse para o Serge, ‘Vamos voltar às nossas raízes, vamos voltar para as guitarras'”, lembra o cantor. “Ele disse: ‘Foi isso que eu fiz.’ Ele tocou as demos para mim e foi como, ‘Puta que pariu! Isso é ótimo, isso é!’ Não é nada como o 48:13, não há interludes ou qualquer uma dessas merdas.”

Sua energia e entusiasmo ilimitados foram ofuscados por uma crise desagradável de rinite alérgica e por estar se sentindo “com os pulmões afetados”, Meighan está delirante sobre as novas músicas, declarando Put Your Life On It “tão boa como Let It Be, ela vai fazer você chorar!”, All Through The Night “deslumbrante!” e Good Fight “inacreditável, como uma canção de Bowie, [começa a cantar] ‘You don’t have the  suuuun!'”

Vendo como essa música não é adequada para varandas, nós fomos para dentro do The Sergery ouvir algumas. Exibindo na mesa de mixagem como Miss You – época que Stones andava por CBGB (clube de música estadunidense), a brilhantemente chamada You’re In Love With A Psycho tem um ritmo provocante, sujo, repleto de falsetes instáveis, com linhas de baixo esticadas e pelo menos três refrões diferentes disputando a atenção. 24/7 é distorcida, tudo no vermelho, ficção científica e garage rock, que leva cerca de quatro segundos para chegar ao seu ápice. A forte Comeback Kid soa como um tiroteio entre The Stooges e uma atuação texicana-mexicana hardcore de Mariachi El Bronx, enquanto a anteriormente mencionada Put Your Life On It se constrói de dedilhadas mínimas a um enorme, magnífico crescendo estilo Beatles. Somado a um coral de 40 pessoas, Kasabian recentemente lançou essa música em seu apressadamente arranjado show em maio, para celebrar a vitória esmagadora com chances de 5000/1 de seu amado Leicester City na Premier League. Isso foi uma proeza que, no começo da temporada, foi considerada mais difícil de acontecer do que Elvis Presley ser encontrado vivo. Desde que Claudio Ranieri contou que toca as músicas da banda para os jogadores antes dos jogos, eles sentem que tem uma parte do mérito?

“Eu lembro de Fernando Torres dizendo que eles costumavam ouvir Club Foot antes dos jogos quando a Espanha venceu a Copa de 2010,” pensa Pizzorno. “Talvez este seja o próximo passo, eu e Tom com iniciais em nossos agasalhos entrando com um grande parelho de som, ‘Certo, pessoal!’ [imita como se estivesse apertando o play].”

O novo álbum do Kasabian: chegando logo em vestiários, estádios, mas definitivamente não em um banheiro, perto de você.

*No sentido de música ambiente, “música de elevador”, sem alcance mundial.

Lançamento: Outono inglês (setembro a dezembro)
Título: A confirmar
Produtor: Serge Pizzorno
Títulos de músicas: You’re In Love With A Psycho, 24/7, Comeback Kid, Put Your Life On It, Good Fight, All Through The Night
Principais influências: Fun House – The Stooges, Public Enemy, Dancing in The Dark – Bruce Springsteen, Claudio Ranieri

Atualizado em novembro/16 – Membro do grupo confirma que o sexto álbum será lançado em 2017.

_________

Contribuição: Scan por Teco Edukator | Clique na imagem para ampliá-la.

Kasabian Q Magazine - Agosto 2016

Leave a reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.